Ligação de inibidores a proteínas flexíveis

FosfataseNosso grupo também desenvolve e aplica métodos computacionais baseados em simulações de dinâmica molecular para geração de complexos proteína-inibidor, para avaliar a flexibilidade estrutural da proteína e para estimar energias livres de ligação.

Temos dois objetivos: Compreender os princípios básicos do reconhecimento molecular de proteínas flexíveis, parcialmente desordenadas; Otimizar racionalmente a potência e a seletividade de inibidores.

Proteínas Tirosina-Fosfatases, potenciais para o tratamento de doenças como câncer e diabetes, foram algumas das enzimas estudadas.

As previsões computacionais podem ser comprovadas através de diversas técnicas experimentais, em colaboração com membros de nosso Instituto.

 

Comments are closed